domingo, 26 de setembro de 2010

Rosinha e Willy Klüppel

Fotógrafo H.A.Volk - Final da década de 1880
1901
1909
Termo de batismo dos gêmeos Rosa e Guilherme Klüppel, na Catedral de Curitiba, em 10/11/1884.
No alto, minha bisavó Rosa e seu irmão Guilherme (Willy) Klüppel, gêmeos e filhos caçulas de Carolina e Nicolau Kluppel, em foto de fins da década de 1880. Logo abaixo, minha bisavó Rosa Klüppel Soffiatti, em foto do ano do seu casamento com meu bisavô, Guerino Soffiatti. Na foto acima, Rosa Klüppel Soffiatti, tendo ao lado esquerdo sua filha Geny, na festa das bodas de ouro de Carolina e Nicolau Klüppel. Geny Soffiatti, mais tarde, casou-se com Octavio da Motta Ribeiro. Rosinha e Willy Klüppel nasceram em Curitiba em 12/10/1884 e foram batizados na Catedral Metropolitana, no dia 10/11 do mesmo ano. Foram padrinhos de Rosa, sua irmã mais velha Carlota e seu marido João Klas. Conta a tradição familiar e a publicação Famílias Brasileiras de Origem  Germânica¹, que Guilherme Klüppel morreu assassinado numa emboscada², quando exercia o cargo de delegado de polícia em Curitiba, no início do século passado, com cerca de vinte e sete anos. Willy Klüppel casou-se com Alayde Rüppel e teve duas filhas, Amélia e Aracy Klüppel. 

¹ Publicação conjunta do Instituto Genealógico Brasileiro e do Instituto Hans Staden; São Paulo, 1967; págs. 303,304 e 305.
² Guilherme Klüppel faleceu em 17/08/1911, numa emboscada mandada executar por seus adversários políticos, segundo relata o telegrama do coronel Carlos Pioli, chefe político da região, enviado ao jornal A República, órgão do Partido Republicano Paranaense, do qual Guilherme era membro ativo. Na ocasião, exercia o cargo de subcomissário de polícia do distrito de Itaperuçu, em Rio Branco do Sul (PR). Antes, havia exercido o mesmo cargo no distrito de Santa Cruz, em Cerro Azul (PR).     

Um comentário:

Unknown disse...

Olá! Amei seu blog! Sou bisneta do Willy Kluppel, muito bom saber de nossos antepassados! No face, tem uma página da Família Kluppel, seria muito bom, que você participasse, pois você tem um grande acervo sobre a família! Se me permitir posso incluir você! Um abraço fraterno e obrigada por compartilhar seus achados! Cle Di Lascio