quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Olguinha e Guerino Soffiatti


Minha avó, Olga Soffiatti Biscaia, e seu pai, Guerino Soffiatti, em 1936, na Floresta da Tijuca, no Rio de Janeiro, quando foram visitar as duas irmãs de Olguinha: Helena e Dalila Soffiatti. Nascido Guerrino Alessandro Saturno Soffiatti¹ em 13/11/1880, na Itália, na localidade de Correzzo, comuna de Gazzo Veronese, no sul da província de Verona, região do Vêneto, emigrou com seus pais, Pasqua Trevisani e Attilio Soffiatti e seus irmãos, Vittorio e Hilario, juntamente com tios e primos da família Soffiatti e das famílias Tognetti e Trevisani, parentes de sua mãe, conforme registros da sua passagem pela Hospedaria de Imigrantes, em São Paulo. Desembarcaram no Brasil, no porto de Santos, no dia 08/03/1888, do vapor San Giorgio, procedente de Gênova. Ficaram durante algum tempo na cidade de São Paulo ou no interior, provavelmente, cumprindo um contrato de trabalho, como pagamento pelas passagens de navio com que vieram da Europa, prática comum dos imigrantes, na ocasião. 

Após este período, de pouco mais de dois anos e meio, Attilio Soffiatti e sua família vieram para o Paraná, chegando ao porto de Paranaguá, a bordo do vapor Rio Negro, em 16/11/1890, vindos de Santos. Radicaram-se na região de Curitiba, em Itaperuçu, no antigo município de Votuverava, onde já viviam alguns parentes imigrados daquela região italiana. Neste lugar, o governo promovia a colonização, por meio da doação ou venda por preços módicos, de imóveis rurais. A família manteve a propriedade nesta região, até meados da década de 1930. Guerino Soffiatti casou-se em 19/01/1901 com Rosa Klüppel, filha de Carolina Probst e Nicolau Klüppel, na paróquia do Senhor Bom Jesus dos Passos, na antiga vila Deodoro, atual Piraquara (PR). Tornou-se próspero comerciante, madeireiro e proprietário de imóveis em Curitiba e região. Faleceu nesta cidade, em 19/09/1950. A fotografia foi dedicada ao, então, noivo de Olguinha, Mario Chalbaud Biscaia

Nascida em Itaperuçu, em 1918, minha avó Olga Soffiatti era a mais nova de sete irmãos, sendo dois homens e cinco mulheres: Amanzor, Geny, Dalila, Nicolau, Helena, Leonor e Olga.       

¹ Com o uso do seu nome no Brasil, Guerrino passou a chamar-se Guerino Soffiatti. Segundo minhas pesquisas o nome Guerrino era comum nos italianos nascidos logo após as guerras que sacudiram o norte da península italiana, especialmente a guerra de libertação do domínio austríaco.  

13 comentários:

arlete soffiatti disse...

Essa internet é uma coisa maravilhosa. Cheguei ao seu blog por uma pesquisa do nome de meu marido na internet: Amanzor Soffiatti. Seu primo. Ficamos maravilhados com as fotos e descobrimos que moramos pertinho de onde tudo começou. Estamos morando na Alemanha no estado de Nordrhein Westfalen bem na divisa com Rheinland Pfalz e só umas horinhas de Trier e Bitburg. Sem saber o sangue falou mais alto e voltamos as origens. Estivemos no Brasil em maio e sua mãe foi até lá nos visitar para conhecer nossos filhos: Lara, com 6 anos, e Ricardo, com 6 meses.
Abraços dos primos
Arlete e Amanzor Soffiatti

ARTHUR C PERALTA disse...

Obrigado. Um grande abraço para todos vocês aí na terra natal dos nossos ancestrais, primos.

lu soffiati disse...

E eu fiquei conhecendo o seu blog atraves da Arlete. Estou muito impressionada com toda a historia da nossa familia que funde com a historia do nosso pais. Muito interessante. Vou mandar o endereço do seu blog pra todos da familia. E fico contente de conhecer um primo, mesmo que virtualmente, que tanto contribuiu pra pesquisar e divulgar a historia da nossa familia.
Um grande abraço!

ARTHUR C PERALTA disse...

Mais uma vez, obrigado. Um grande prazer conhecer os primos em outras regiões do país. Lembro-me bem da casa dos teus avós maternos e da casa onde moravam, no Rio de Janeiro. Um abraço.

Corine disse...

Prezado Arthur, como vai?
Estava pesquisando o nome de Hilario Soffiatti, meu bisavô, e encontrei seu blog!
Fiquei muito feliz em localizar o site e obter mais informações acerca das origens de nossa família!
Você sabe me dizer se Hilario Soffiatti também nasceu na localidade de Correzzo (Macaccari), comuna de Gazzo veronese, sul da província de Verona?
Esta informação é muito importante para nossa família, pois estamos em busca da certidão de nascimento do bisavô Hilario.
Se puder me ajudar, eu agradeço.
Foi um prazer conhecê-lo, mesmo que virtualmente, e espero que possamos manter contato!!!
Corine Campos

ARTHUR CARLOS PERALTA disse...

Prezada Corine,
Muito prazer em conhecê-la.
Embora eu não possua documentos sobre Hilario Soffiatti, acredito que ele nasceu na mesma localidade onde o meu bisavô Guerino, porque eles desembarcaram no Brasil, juntos com seus pais, vindos da Italia. Foi no Anagafre Civile da Comuna de Gazzo Veronese que o registro civil do nascimento do meu bisavô Guerino foi encontrado. Talvez seja necessário pesquisar nas paróquias destas localidades. Um abraço.

Sandra Santos disse...

Boa noite Arthur! hoje pesquisando sobre Correzzo, local de nascimento constando no passaporte quase ilegível, de meu antepassado Giuseppe Moreschi. Encontrei seu blog que está maravilhoso. Parabéns!
Enfim, meu trisavô chegou no porto do RJ em 15.01.1888, vindo de VR.
Estou tentando escrever via e-mail para Correzzo, mas não entendi se o contato deve ser com Maccacari ou Correzzo ou ainda com Gazzo Veronese.Nessa última penso em pedir o "Stato di Famiglia Storico". não sei se estou certa...
Se puderes me esclarecer, já que passou pela experiencia fico grata.
Um abraço e felicidades!
Att: Sandra

ARTHUR CARLOS PERALTA disse...

Olá Sandra,
Correzzo e Maccacari são localidades quase juntas e fazem parte comuna de Gazzo Veronese. Nos registros do meu bisavô, consta que ele nasceu em Maccacari, mas, ele dizia para os filhos que nascera em Correzzo, o que não tem maior importância, porque são geograficamente quase a mesma coisa. Acredito que o melhor seria escrever para o Anagrafe Civile da comuna de Gazzo, responsável pelos registros civis dos que nasceram na região. Boa sorte e um abraço.

Sandra Santos disse...

Obrigada Arthur! foi o que acabei de fazer. Mas também enviei um e-mail à
Paroquia de Correzzo, já que consta no passaporte do meu antepassado.
Grata pela informação!
Um abraço!
Sandra

Sandra Santos disse...

Ola Arthur! novamente escrevo, desta vez agradecendo pelas informações que muito ajudaram a localizar a certidão de meu antepassado, a qual foi encontrada no comune de Gazzo Veronese. Agora alem da pesquisa genealógica meu próximo passo seria organizar toda a documentação, mas tentar na Itália, pois pelo consulado de Curitiba esta muito demorado. Assim, pergunto se saberia me indicar um comune que não seja tão “exigente” em relação a documentação, pois me disseram que dependendo do comune algumas variações de erros nas certidões são aceitas normalmente já em outros não.
Sabe se procede mesmo?
Um abraço e grata pela atenção!
Sandra

ARTHUR CARLOS PERALTA disse...

Olá, Sandra, que bom que as referências foram úteis. Infelizmente, não conheço nenhum lugar onde seria mais rápida a obtenção da cidadania. Minha família regularizou esta situação há mais de vinte anos, quando ainda não existia uma "fila" tão grande para isso. Boa sorte e um abraço.

Sandra Santos disse...

Obrigada Arthur! as duvida são sempre muitas.
É que muitas informações me passaram e já estão desatualizadas. Li um comentário que alguns comune aceitam a documentação mesmo contendo alguns errinhos básicos, aqueles pequenos referente a grafia, já outros se atem muito nisso também e só aceitam após tudo estar em perfeita correção. Mas isso é só um detalhe. O que não estou conseguindo é localizar a certidão de matrimonio civil de meu antepassado no Rio Grande do Sul. Consultei vários cartórios e nada. A única matrimonial que encontrei foi do religioso, mas com local de nascimento que não condiz com os dados do estratto de nascita italiano. Bem que poderia existir um órgão que tivesse todos os dados das pessoas, mas ainda me resta pesquisar muito ate conseguir reunir tudo direitinho.
Mais uma vez grata pela atenção!
Um abraço!
Sandra

ARTHUR CARLOS PERALTA disse...

Mais uma vez boa sorte e um abraço, Sandra.